cabecalho apta130219

Evento em Santos apresenta compradores dos melhores cafés de concurso estadual de qualidade

Em evento no dia 5 de novembro, no Museu do Café em Santos, serão conhecidas as empresas (torrefadoras, cafeterias, restaurantes, hotéis, redes de supermercados) ou qualquer outro interessado em café que adquiriram em leilão os onze lotes vencedores do 9º Concurso Estadual de Qualidade do Café de São Paulo - Prêmio Aldir Alves Teixeira, selecionados entre 78 cafés inscritos. As notas de qualidade global (QG) foram a referência para a fixação do preço mínimo de abertura do leilão.
O nível dos cafés foi classificado de excelente, tanto os cafés naturais quanto os cerejas descascado e o micro-lote. As notas de qualidade variaram entre 8,367 pontos a 9,027, este último café considerado pelos árbitros como excepcional. Isso comprova o potencial regional de produção de cafés com excelente qualidade, diz o engenheiro agrônomo Paulo Sérgio Viana Mattosinho, presidente da Comissão Técnica de Cafeicultura da CATI (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral) e Chefe da Casa da Agricultura de Piraju.
O destaque dos finalistas foi o pequeno produtor de Piraju, José Emílio Lisboa, que participou na categoria micro-lote, criada esse ano e direcionada a produtores que têm até três hectares e podem participar com duas sacas beneficiadas. “Esse fato demonstra o enorme potencial de produção de cafés finos por pequenos produtores, que são a maioria em nossa região.”
O trabalho de melhoria da qualidade do café (palestras, dias de campo, encontros técnicos, workshops e assistência aos produtores) vem sendo desenvolvido desde 1997 pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por meio da CATI em parceria com o Instituto Agronômico (IAC-APTA) e Polos Regionais/APTA, SEBRAE, Câmara Setorial de Café/CODEAGRO e empresas ligadas ao agronegócio café.
Dos onze finalistas do concurso, cinco são cafeicultores do Sudoeste Paulista, região compreendida pelas regionais agrícolas de Ourinhos e Avaré. Tanto que a CATI, em parceria com o SEBRAE, já iniciou o processo para obter a “Indicação Geográfica” na modalidade “Indicação de Procedência” trabalhando sob a denominação “Cafés do Sudoeste Paulista”.
O INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) é o órgão responsável pelas indicações geográficas no Brasil e sua ação abarca não só o registro, mas também a identificação de produtos que, por suas características, se vinculam a regiões e são, portanto, potenciais objetos da proteção conferida pelas Indicações Geográficas.
Participação da APTA
Uma amostra de café produzida pelo processo de cereja descascado, provinda do município de Bragança Paulista, foi classificada entre as cinco melhores da final do concurso estadual. Este ano, o concurso regional realizado no Pólo Leste Paulista/APTA teve um número expressivo de amostras, estimulado pelos ótimos resultados obtidos pela região no concurso estadual do ano anterior (2009), diz o pesquisador Daniel Gomes. “Mais uma vez o Concurso de Qualidade do Café de Amparo e Região, realizado no Pólo Leste Paulista em Monte Alegre do Sul/SP, evidencia a região.”
Concorreram ao “III Concurso de Qualidade do Café de Amparo e Região” 50 amostras analisadas em duas etapas: uma classificatória e a outra final, na qual foram escolhidas as três melhores amostras de café produzido pelo processo natural, três melhores amostras produzidas pelo processo cereja descascado e um “micro-lote”, categoria esta dedicada a pequenos produtores (com informações da Assessoria de Imprensa da CATI).
Veja os lotes finalistas:
Categoria Café Natural
Produtor: Márcio Luiz Bergamo Favaro - Cooperativa: PROCED Cidade: Sarutaiá - Nota QG: 8,550 - Preço Mínimo: R$ 1.540,00 Descrição: Encorpado, ótima acidez, com sabor exótico e cítrico
Produtor: Luiz Carlos Bersi - Cooperativa: PROCED Cidade: Tejupá - Nota QG: 8,450 - Preço Mínimo: R$ 770,00 Descrição: Sabor equilibrado, floral, nuance de mel e baunilha
Produtor: Maria Aparecida F. Azevedo - Cooperativa: COOPINHAL Cidade: Espírito Santo do Pinhal - Nota QG: 8,383 - Preço Mínimo: R$ 770,00 Descrição: Sabor cítrico com aroma floral
Produtor: Eliane de Andrade C. Nogueira - Cooperativa: Vale da Grama Cidade: São Sebastião da Grama - Nota QG: 8,367 - Preço Mínimo: R$ 770,00 Descrição: Boa acidez, doçura persistente, sabor caramelizado
Produtor: Valdir Inácio - Cooperativa: COOPINHAL Cidade: Espírito Santo do Pinhal - Nota QG: 8,367 - Preço Mínimo: R$ 770,00 Descrição: Doçura equilibrada
Categoria Café Cereja Descascado
Produtor: Márcio Luiz Bérgamo Favaro - Cooperativa: PROCED Cidade: Sarutaiá - Nota QG: 9,027 - Preço Mínimo: R$ 3.080,00 Descrição: Café com personalidade, exótico, doce, sabor acentuado de amêndoa
Produtor: João Antônio Garrote - Cooperativa: PROCED Cidade: Itaí - Nota QG: 8,978 - Preço Mínimo: R$ 3.080,00 Descrição: Cítrico, encorpado, doce, com um sabor agradável e longo
Produtor: Antônio Gabriel Taramelli - Cooperativa: Vale da Grama Cidade: São Sebastião da Grama Nota QG: 8,697 - Preço Mínimo: R$ 1.540,00 Descrição: café agradável, suave, adocicado e consistente
Produtor: Regina Beatriz G. R. Queiroz de Moraes - Cooperativa: Sindicato Rural de Amparo Cidade: Bragança Paulista - Nota QG: 8,600 - Preço Mínimo: R$ 1.540,00 Descrição: Doce, suave, encorpado com final caramelizado
Produtor: Lindolpho de Carvalho Dias - Cooperativa: Vale da Grama Cidade: São Sebastião da Grama - Nota QG: 8,575 - Preço Mínimo: R$ 1.540,00 Descrição: Leve nuance de especiaria, com final cítrico
Categoria Micro-lote
Produtor: José Emílio Lisboa - Cooperativa: PROCED Cidade: Piraju - Nota QG: 8,538 - Preço Mínimo: R$ 1.540,00 Descrição: Doçura acentuada, acidez equilibrada e final com sabor consistente e agradável
Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
(11) 5067-0424
Acompanhe a Secretaria:
www.agricultura.sp.gov.br
www.agriculturasp.blogspot.com
www.twitter.com/agriculturasp
www.flickr.com/agriculturasp
www.youtube.com.br/agriculturasp
www.facebook.com
www.delicious.com/agriculturasp

Pin It

Notícias por Ano