cabecalho apta130219

Estado lança vacina para erradicação de doença aviária em Bastos

O governador Geraldo Alckmin lançou nesta quarta-feira (dia 8) a nova tecnologia de vacina recombinante para combater a laringotraqueíte das aves (LTI). No município de Bastos, a LTI encontra-se controlada desde 2004 com a utilização de vacinas produzidas com vírus vivo atenuado. A nova vacina, do tipo recombinante, tem a vantagem de não difundir o vírus vacinal e marca o começo da etapa de erradicação da doença, com a consequente alteração na legislação sanitária estadual, permitindo-se, de forma gradativa, o trânsito das aves para fora do Bolsão de Bastos, interditado desde 2003.
"Nós tivemos há dez anos um foco, que começou aqui em Bastos, de laringotraqueíte infecciosa, que poderia ter trazido um prejuízo superior a R$ 200 milhões, pois os animais precisam ser sacrificados. Então, o Instituto Biológico desenvolveu uma vacina e com isso poderemos em dois anos dizer que São Paulo já erradicou a doença", afirmou o governador.
É uma medida importante para o município, que é o maior produtor de ovos do País. São 20 milhões de aves no plantel e produção de 11,9 milhões de ovos por dia. A laringotraqueíte infecciosa das aves é uma doença respiratória causada por um herpevírus, além de ter uma distribuição geográfica cosmopolita e suas ocorrências são frequentemente relatadas em áreas de grande concentração avícola.
Na ocasião, o governador também entregou obras em duas estradas vicinais da região. Foi investido R$ 1,4 milhão nas melhorias pelo programa Pró-Vicinais. Além disso, Alckmin inaugurou a Delegacia de polícia da Defesa da Mulher, liberou R$ 200 mil para obras no terminal rodoviário da cidade, R$ 77 mil para asfaltar uma avenida e anunciou melhorias em mais duas vicinais e a criação de um centro de excelência em Judô.
A Laringotraqueíte
A doença foi notificada pela primeira vez em 2002, em aves de postura de ovos comerciais na região de Bastos. Em 2009, também foi detectada em Guatapará. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA), por meio da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), desenvolveu e implantou um programa baseado nos conceitos de epidemiologia, que consiste na aplicação de medidas compulsórias de biosseguridade, associadas a um programa oficial de vacinação.
A SAA dispõe de uma estrutura laboratorial, o Instituto Biológico de Bastos, para o diagnóstico e monitoramento sanitário da LTI e, por solicitação da CDA, o Ministério da Agricultura autorizou a importação de vacinas do tipo recombinante. Coube ao Estado, em 2003, fazer o monitoramento sanitário, com vacinação assistida e fiscalização. Atualmente, a Secretaria determina a nova vacina, continua o trabalho de monitoramento e fiscalização, dando início à fase de erradicação da doença.
Investimentos do Estado
O Governo investiu, nos últimos quatro anos, R$ 620 mil em sanidade avícola. Os investimentos gerais do Estado para a área de pesquisa na Secretaria de Agricultura somam R$ 51 milhões, entre os anos de 2008 e 2011. O orçamento para 2012 é de aproximadamente R$ 11,8 milhões.
O Instituto Biológico (IB-APTA), por meio de sua Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Bastos, recebeu investimentos que permitiram modernizá-la para receber a certificação de gestão da qualidade (ISO 9001: 2008) e os credenciamentos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para a realização de diagnósticos em várias doenças, entre as quais a laringotraqueíte infecciosa. O Governo paulista investiu cerca de R$ 270 mil na modernização. O projeto contou também com o apoio da prefeitura de Bastos e do sindicato rural do município. Formada por meio de convênio entre a SAA e a Prefeitura de Bastos, a Unidade é um laboratório de patologia avícola e bromatologia que atende avicultores, médicos-veterinários, zootecnistas e técnicos.
Ao final de 2011, outro benefício para o setor avícola foi o credenciamento para Influenza Aviária e Laringotraqueíte de outra Unidade do Instituto Biológico localizada na região de Descalvado, recebendo material de todas as casas genéticas do Estado de São Paulo e do Brasil. A partir do início das análises, em dezembro de 2011, até hoje, foram recebidas 2.200 amostras para o exame de Influenza aviária e 2.000 para Laringotraqueíte.
Investimentos no montante de R$ 350 mil do Governo do Estado permitiram a adequação, modernização das instalações do Laboratório de Descalvado e também a compra de equipamentos, justificando dessa maneira este credenciamento, sendo, portanto, os Laboratórios de Bastos e Descalvado, os únicos do Estado de São Paulo e o 2° do Brasil a receber esta autorização do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento para a realização destes exames, contribuindo dessa maneira para a vigilância sanitária e certificação dos plantéis avícolas que faz do Brasil a melhor Avicultura do Mundo na área de Sanidade.
Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento
Disponível no Portal do Governo do Estado desde 08/02/12

 

Pin It

Notícias por Ano