Apta

Encontro apresenta novas pesquisas e tecnologias de milho e sorgo, em Votuporanga

Novos resultados de pesquisa e tecnologias disponíveis serão divulgados durante o “Encontro sobre tecnologias de produção de milho e sorgo”, neste sábado (6 de junho), em Votuporanga (SP). O evento, destinado a produtores, técnicos e estudantes, é realizado pelo Pólo Regional Noroeste Paulista/APTA, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, com o patrocínio das empresas Semeali, Agromec, Dow Agrosciences, Riber Syngenta e da FUNDAG (Fundação de Apoio à Pesquisa Agrícola)  e apoio da CATI (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral).
“O milho é cultivado tantos nos grandes empreendimentos agrícolas, geralmente, com o maior nível tecnológico e altas produtividades, quanto pelos agricultores de subsistência, com baixo uso de insumos tecnológicos”, dizem os pesquisadores Rogério Soares de Freitas, Wander Luis B. Borges e Giane Serafim da Silva, coordenadores do evento.
Durante o encontro, os participantes terão a oportunidade de interagir no campo, com os pesquisadores numa análise crítica e reflexiva sobre os fatores tecnológicos de produção de milho e sorgo, explicam os pesquisadores da APTA. “Além do campo demonstrativo tanto de milho como de sorgo (25 hectares), os participantes terão acesso aos ensaios que geram essas tecnologias e poderão ver no campo o potencial que estas culturas apresentam.” Essa é uma oportunidade de identificar os gargalos de cada produtor individualmente, acrescentam. Neste evento, também serão disponibilizados aos participantes os resultados das pesquisas realizadas na região com essas culturas.
Na região oeste do Estado, o principal fator limitante à produção de cereais no outono-inverno é o atendimento das exigências hídricas das culturas, afirmam os pesquisadores. “A escassez e distribuição irregular das chuvas contribuem para os elevados riscos de perdas do milho e de outras culturas, pois a deficiência hídrica geralmente ocorre nas fases críticas de desenvolvimento da cultura.”
A cultura do sorgo granífero (Sorghum bicolor L.) é uma alternativa para cultivo nessa época devido à sua maior tolerância à seca, informam. “Embora tenha grande potencial, poucas e imprecisas informações estão disponíveis e, muitas vezes, não chegam de maneira adequada ao produtor.”
Assim, os primeiros trabalhos são desenvolvidos pelo Programa Milho e Sorgo IAC/APTA, em parceria com a CATI, FUNDAG e empresas de sementes. “Resultados experimentais têm mostrado que existe uma grande disparidade entre a produtividade obtida pelo produtor e o potencial produtivo para a cultura na região. Desse modo, além de resultados para a região noroeste, é realizada a análise do sistema de produção de sorgo no Estado de São Paulo, com o objetivo de despertar para a necessidade de melhor aproveitar o potencial desta cultura”, concluem os coordenadores do encontro.

Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
(11) 5067-0424

Acompanhe a Secretaria de Agricultura no Twitter

 

Pin It

Notícias por Ano