cabecalho apta130219

Dia de campo da laranja discute o uso de quebra-ventos na citricultura

O quebra-vento, usado como prática de manejo na citricultura, será discutido em mini-simpósio que acontece nesta terça-feira (25 de outubro), a partir das 13h, em Cordeirópolis (SP). O evento, denominado “Uso de quebra-ventos na citricultura”, faz parte do XI Dia de Laranja, promovido pelo Centro de Citricultura Sylvio Moreira do Instituto Agronômico (IAC-APTA), vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento.
A idéia é levar ao citricultor informações sobre as três formas de uso da técnica, como prevenção de ocorrência de geada, barreira fixa para controle na disseminação de pragas e doenças e na qualidade dos frutos destinados ao mercado de frutas frescas, a serem consumidas in natura. No evento, também será lançado o manual “Normas de Classificação de Citros de Mesa”, desenvolvido pela Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) e que contou com a colaboração do IAC.
O uso de quebra-vento ainda é pouco explorado na citricultura, principalmente pela falta de informação dos produtores, diz o pesquisador Dirceu de Mattos Júnior, um dos coordenadores do evento. “A técnica já é conhecida, mas há pouca adesão porque o citricultor não sabe dos usos do quebra-vento. Esse é um assunto de relevância para a citricultura.
No XI Dia da Laranja, o produtor terá acesso à informação sobre como a técnica de manejo pode influenciar o ambiente de produção, explica Mattos Júnior. “A diminuição da ocorrência de geadas pode acontecer porque o quebra-vento altera os corredores de ventos e também as condições de temperatura no pomar.”
Os quebra-ventos podem ser usados também como barreiras físicas de controle de pragas e patógenos, com foco em doenças como hunglongbing (HLB ou greening) e cancro cítrico. O processo auxilia na produção de frutas com maior qualidade e diminui os estragos causados por injúrias mecânicas e outros danos na casca dos citros, destinados ao mercado de frutas frescas.
“Nas variedades de laranjas especiais, com número reduzido de sementes, a técnica é importante para diminuir a polinização cruzada e, consequentemente, a quantidade de sementes”, observa Mattos Júnior.
O XI Dia de Laranja terá as palestras “Considerações sobre o vento e o uso de quebra-ventos”, por Paulo César Sentelhas, da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq/USP), às 13h45; e “Uso de quebra-ventos para a preservação e controle de pragas e doenças”, por José Belasque Júnior, da Fundecitrus, com início às 14h30.
O manual “Normas de Classificação de Citros de Mesa” será lançado às 15h15, pelo pesquisador da APTA, José Antonio Alberto da Silva. Às 15h30 será a vez de Agnaldo Andrade, da Citrus Killer, falar sobre os “Benefícios do uso de quebra-ventos para a qualidade dos frutos de mesa”. Discussões sobre os temas apresentados acontecerão às 16h15, sob a coordenação de Joaquim Dragone, da Dragone Mudas (adaptado de texto original de Carla Gomes e Fernanda Domiciano).
Serviço
XI Dia de Laranja
Data: 25 de outubro de 2011
Horário: das 13h às 17h
Local: Centro de Citricultura Sylvio Moreira/IAC – Rodovia Anhanguera, km 158, Cordeirópolis – SP
Assessoria de Imprensa do IAC
Carla Gomes
Fernanda Domiciano (estagiária)
(19) 2137-0613/0616
Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
(11) 5067-0424 

Pin It

Notícias por Ano