cabecalho apta130219

Dia de Campo busca produtividade e qualidade nos pomares de tangerina

Levar aos produtores novas tecnologias que permitam combater deficiências nutricionais para aumentar a produtividade e melhorar a qualidade de seus pomares. Este é o propósito do “III Dia de Campo da Tangerina”, que acontecerá nesta terça (26 de agosto) em Socorro (SP). O evento é promovido pela Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), por meio do Instituto Agronômico (IAC) e do Pólo Leste Paulista, e a Coordenadoria de Assistência Técnica Integrada (CATI), vinculadas à Secretaria de Agricultura e Abastecimento. São Paulo é o maior produtor de tangerina, sendo as variedades Ponkan e Murcott as mais representativas. A região onde ocorrerá o evento é tradicional em produção de tangerina, porém a atividade é extrativista. Por isso, o encontro é importante, pois irá orientar o produtor sobre como melhorar a produção por meio da adoção de técnicas adequadas para se obter uma fruta com qualidade. No primeiro e no segundo dias de campo, foram apresentadas aos produtores novas variedades da fruta desenvolvidas pelo IAC-APTA, bem como foram mostradas as pragas e doenças que afetam a cultura, segundo a pesquisadora, Rose Mary Pio, coordenadora do evento. Também os produtores foram orientados a aperfeiçoar o uso dos equipamentos de pulverização e a introduzir a poda como prática de manejo do pomar de tangerina. No III Dia de Campo, os participantes terão a oportunidade de verificar na teoria e na prática os novos conhecimentos. “Procuramos montar a programação de maneira que o produtor assista a uma palestra de manhã e na parte da tarde possa ver, no campo, o que foi exposto na palestra”, explica Rose Mary. Entre as palestras previstas, o pesquisador José Antonio Alberto da Silva vai falar sobre a Produção Integrada de Citros (PIC). Este sistema acompanha a produção desde o plantio até a comercialização e tem como proposta certificar os produtos agropecuários, para que sejam comercializados sob a ótica da globalização, com qualidade, rastreabilidade, segurança alimentar e controle de agrotóxicos. Atualmente, cerca de 10 itens agrícolas participam da produção integrada, como explica Alberto da Silva. “A Produção Integrada (PI) surgiu na Europa, na década de 70. No Brasil, tornou-se o programa oficial do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), através da Produção Integrada de Frutas (PIF) em 1997, sendo a maçã a primeira fruta a ter o sistema estabelecido. (...) O programa, de adesão voluntária pelo produtor, conta atualmente com a participação de mais de 500 instituições públicas e privadas, com mais de 40 projetos em andamento. Além das frutíferas, engloba as cadeias da carne, leite, flores, grãos, raízes e tubérculos, mel, caprinos, cana-de-açúcar, madeira.” O Dia de Campo será realizado no Sítio São José, Bairro dos Faria - Rodovia Socorro – Águas de Lindóia, no município de Socorro (SP), a partir das 8 horas. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3546 1399 ou pelos e-mails fernando@centrodecitricultura.br, dagoberto@centrodecitricultura.br e rose@centrodecitricultura.br. José Venâncio de Resende/Taís de Toledo Barros Auler Assessoria de Comunicação da APTA (11) 5067-0424/0435
Pin It

Notícias por Ano