cabecalho apta130219

Dezoito trabalhos de iniciação científica de bolsistas ligados à Secretaria de Agricultura são reconhecidos em congresso

A organização da 14ª edição do Congresso Interinstitucional de Iniciação Científica (CIIC 2020) divulgou a lista dos trabalhos agraciados durante o evento, que ocorreu pela primeira vez na forma on-line devido à pandemia do novo coronavírus. Ao todo, 18 bolsistas que atuam em órgãos de pesquisa ligados à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo tiveram seus estudos reconhecidos no evento, que ocorreu em 1o e 2 de outubro – confira.

Realizado anualmente, o CIIC é uma oportunidade para bolsistas de iniciação científica de unidades de pesquisa da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) apresentarem os trabalhos que desenvolveram com fomento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Presente entre os diretores das instituições da APTA na cerimônia de abertura do evento, a diretora geral do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), Eloísa Garcia, disse considerar a vivência com a equipe técnica um capítulo da vida importante para seguir a carreira científica ou não, em especial pelo contexto de 2020, e agradeceu o empenho de todos os envolvidos. “Dada a situação extrema causada pela pandemia, com dificuldade de encerrar os trabalhos, de levar a contenda à pesquisa, chegar até esse momento é fruto de dedicação dos pesquisadores e dos bolsistas”, afirmou. Participaram também da abertura os diretores do Instituto Agronômico, Marcos Antônio Machado, do Instituto de Zootecnia, Luiz Marques da Silva Ayroza, da APTA Regional, Silvio Tavares, além de chefes e pesquisadores da Embrapa.

Das apresentações orais do Ital, foram avaliadas como as melhores as bolsistas Beatriz de Oliveira, orientada por Paulo Carvalho, por estudo da estabilidade de bixina em sementes de urucum (Bixa orellana L.) armazenadas em diferentes embalagens, e Taynara Soto, sob orientação de Marta Taniwaki, por pesquisa dedicada à biodiversidade das espécies toxigênicas de Aspergillus em alimentos. Matheus Malaquias também recebeu reconhecimento pelo estudo do efeito da adição de flocos de casca de manga obtida por drum dryer quanto às propriedades tecnológicas de panetones de longa fermentação, sob orientação de Elizabeth Nabeshima.

“A parte mais interessante do meu projeto é o fato de se reaproveitar resíduos das cascas de manga que seriam descartados e poder observar, por meio das análises, o grande potencial que eles têm e o quanto conseguimos agregar ao nosso produto apenas pela simples incorporação”, comenta Malaquias, que é graduando de Ciências dos Alimentos da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), da Universidade de São Paulo (USP) e tem a intenção de se tornar pesquisador. “Sempre fui muito curioso em saber como as coisas funcionam ao meu redor, então eu me sinto bem nessa área. Outra coisa que me fascina é o aprendizado, além de poder provar aquilo que está na literatura por meio das análises”, relata.

Já os pôsteres premiados do Ital foram dos bolsistas Guilherme Medeiros, sobre emprego de gelificação iônica na microencapsulação dos bioativos do extrato da erva mate (Ilex paraguariensis), Juliana Rodrigues, a respeito da presença de contaminantes inorgânicos em açúcar não centrifugado, e Rafaela Salgado, sobre influência dos simulantes na migração de antimônio e alumínio em filmes de PET e BOPP. Os orientadores foram Sílvia Moura, Marcelo Morgano e Paulo Kiyataka, respectivamente.

Trilhando o caminho na pesquisa

O graduando em engenharia agronômica, Matheus França, teve seu trabalho sobre comparação de fontes minerais na alimentação de bovinos escolhido como melhor apresentação dos Polos Regionais da APTA. Sob orientação do pesquisador Flávio Dutra de Resende, do Polo Regional de Colina, o estudante do Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos (Unifeb) buscou mostrar as vantagens de se utilizar novas tecnologias na nutrição animal. “A gente queria comparar, porque alguns aspectos dos minerais inorgânicos têm pontos negativos. Utilizando hidroximinerais, o animal podia ter maior desempenho e melhorar o ganho de peso”, destaca.

O estudante acredita que participar do CIIC foi uma experiência importante e espera poder contribuir, futuramente, tanto com a pesquisa quanto com os produtores, diretamente. “Mostrar para o produtor que temos novas tecnologias, estamos em constante crescimento em pesquisas e estudos, fazendo ele sair da zona de conforto, mostrar que tem lucro, tem benefício”, diz França.

Também foram condecorados pela APTA Regional os trabalhos de Vitor Hugo da Silva, com produção de mudas de macadâmia, e de Vinícius Gonçalves, sobre estratégias nutricionais na recria de novilhas.

Pelo Instituto de Zootecnia (IZ), a estudante de medicina veterinária Giovanna Goulart, da Universidade de Uberaba (Uniube), teve seu trabalho escolhido como a melhor apresentação. “A iniciação foi parte de um crescimento tanto pessoal quanto profissional. Além de todo o conhecimento adquirido ao longo do projeto, participar de algo maior, que exigiu tanta atenção e responsabilidade, fez com que eu criasse mais maturidade”, garante.

Com a orientação de Nedenia Stafuzza, pesquisadora de pós-doutorado do IZ, a bolsista desenvolveu pesquisa sobre adaptabilidade de bovinos Caracu ao clima tropical. “O evento, dentro das condições atuais devido à pandemia, ocorreu da melhor forma possível, de maneira que pudéssemos expor e discutir os resultados e validar um projeto tão importante para o melhoramento e seleção na raça Caracu”, avalia Giovanna. Além dela, foram agraciados Priscila Miranda, orientada por Luciana Katiki, com trabalho sobre uso de limoneno no controle de parasita de ovinos, e Wender Lima, que estudou, sob orientação de Joslaine Cyrillo, o impacto da seleção para desempenho sobre a eficiência produtiva e reprodutiva de matrizes da raça Nelore.

No IAC, três bolsistas PIBIC foram agraciados como as melhores apresentações orais: Emile Armange, Natália Cristina Soares e Paula Joyce Carrenho Prataviera. A bolsista PIBIC Natalia Pansonato Corgos também teve pôster reconhecido. Outros dois estudantes do IAC, bolsistas PIBITI, foram agraciados com o prêmio “IAC Inovação” por suas apresentações oral e em pôster, respectivamente: Gustavo Henrique Colombo e Joao Vitor Favarao da Silva.

Para a estudante, Emile Armange, o evento foi uma excelente oportunidade para os alunos de iniciação científica se aperfeiçoarem em habilidades como oratória, síntese e elaboração de apresentações em pôsteres. “Além disso, nos colocou em contato com outros projetos de pesquisas de diversos temas, gerando aprendizado e principalmente networking, o que é engrandecedor para nossa carreira também. Ser premiada foi muito significativo para mim, pois não somente representa uma recompensa aos esforços colocados na pesquisa como também me trouxe maior segurança para encarar os próximos desafios”, comemora.

Por Gustavo Almeida

Assessoria de Imprensa - APTA

gsalmeida@sp.gov.br

fdomiciano@sp.gov.br 

Pin It

Notícias por Ano