cabecalho apta130219

Criadores de ovinos receberão treinamento em controle de verminoses, principal problema sanitário da atividade

Secretaria de Agricultura e Abastecimento realizará evento do Programa de Sanidade em Agricultura Familiar em Votuporanga, interior paulista

            Os criadores de ovinos da região do Noroeste paulista receberão treinamento do Programa de Sanidade em Agricultura Familiar (Prosaf) para lidar com o maior problema sanitário da atividade, as verminoses gastrintestinais. O evento, realizado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e coordenado pelo Instituto Biológico (IB-APTA), busca informar e capacitar os produtores da região sobre a importância das verminoses em ovinos, sua prevenção e controle. Durante o Prosaf, os criadores também terão acesso a resultados de pesquisas desenvolvidas pelo IB na área, assim como ao calendário sanitário para ovinos. O evento será realizado em 11 de outubro, a partir das 8h, em Votuporanga, interior paulista.

A pesquisadora do Instituto Biológico, Giane Serafim da Silva, explica que a ocorrência das verminoses gastrintestinais traz prejuízos significativos decorrentes, principalmente, da mortalidade de animais jovens, baixo ganho de peso e piora na conversão alimentar. “As verminoses trazem obstáculos para o desenvolvimento econômico da ovinocultura e, muitas vezes, inviabilizam a formação de políticas públicas que envolvam o setor”, afirma.

O Prosaf será realizado em conjunto com a Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS) e foi construído a partir da demanda dos produtores da região.

             Os ovinos são suscetíveis às infecções verminóticas, especialmente os jovens, onde os maiores danos são encontrados, com índice de mortalidade que pode chegar a 30%.  De acordo com Giane, os criadores de ovinos podem usar técnicas de manejo adequadas como aliadas na prevenção das verminoses, adotando práticas relacionadas à lotação adequada de animais na área de produção, manejo de acordo com a idade e estado fisiológico do animal, além de pastejo alternado com outras espécies, como bovinos e equinos.

“O tratamento das verminoses tem sido realizado com a adoção de fármacos, porém, seu uso indiscriminado tem ocasionado a resistência dos vermes, o que reduz a eficácia do tratamento. O ideal é a prevenção dessas verminoses por meio de técnicas adequadas de manejo. O tratamento deve ser realizado com base em avaliações laboratoriais, como exame de fezes e da ocorrência de anemia nos animais”, afirma.

O Laboratório de Parasitologia Animal de Votuporanga do IB realiza exames de fezes dos ovinos. A partir das análises é possível realizar tratamento seletivo dos animais, além de selecionar os mais resistentes à infecção. Em 2017, o IB lançou o boletim técnico “Sanidade na Ovinocultura II”, que pode ser baixado gratuitamente.

Pesquisas científicas

Estudo desenvolvido pelo IB mostrou que Haemonchus sp, Trichostrongylus sp, Cooperia sp e Oesophagostomum sp são os helmintos (vermes) parasitos de maior incidência nos municípios de Votuporanga, Valentim Gentil e Meridiano, na região Noroeste do Estado de São Paulo. O trabalho também apontou que a forma preventiva de tratamento anti-helmíntico é a mais empregada nos três municípios, sendo os fármacos cloridratos de levamisole e closantel os mais adotados pelos ovinocultores entrevistados na pesquisa. “Esses resultados darão suporte adequado para o planejamento de controle das verminoses em ovinos da região abordada”, afirma. O estudo foi desenvolvido por Bruna Luiz Rigamonte, bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC-CNPq), sob orientação de Giane.

Também serão apresentados no Prosaf resultados de estudo que buscou comparar a aplicabilidade de ferramentas utilizadas em estratégias de controle das verminoses em atividades desenvolvidas em pequenas propriedades rurais. A pesquisa mostrou que o emprego do método Famacha (cartão que ajuda a identificar se o animal está com anemia e de acordo com o escore, decide-se tratar o animal ou não) para tomada de decisão de tratamento anti-helmítico propiciou redução no número de tratamento dos animais, possibilitando realizações mensais. “O custo estimado para exames de fezes de animais se mostrou superior, porém vantajoso por se constituir em ferramenta eficaz na estratégia de combate a doença”, explica Giane. O trabalho foi feito por Vitor Travizan Passos, também bolsista do PIBIC-CNPq.

Prosaf

Lançado em 2009, o Programa de Sanidade em Agricultura Familiar (Prosaf) já auxiliou cerca de 2.500 produtores rurais paulistas a melhorarem a sanidade vegetal e animal em suas propriedades. Com ações de curto, médio e longo prazo, os pesquisadores do IB identificam as pragas e doenças que ocorrem nas propriedades e propõem técnicas de manejo para melhorar a produção. Resultado: aumento da renda, melhoria na qualidade dos produtos ofertados aos consumidores, redução do uso de produtos químicos e produção com sustentabilidade.

            O programa, coordenado pelo IB, é realizado em parceria com as unidades regionais da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS), prefeituras municipais, associações de produtores e cooperativas.

Serviço

Prosaf – Sanidade em Ovinocultura Familiar

Data: 11 de outubro de 2019

Horário: 8h

Local: Centro de Seringueira e Sistemas Agroflorestais do IAC

Endereço: Rodovia Péricles Belini, km 121 + 6 km de estrada de terra – Votuporanga/SP

Informações:http://www.biologico.sp.gov.br/evento/prosaf-sanidade-em-ovinocultura-familiar-abordagem-sobre-verminoses-principais-zoonoses-e-calendario-sanitario

Pin It

Notícias por Ano