cabecalho apta130219

Câmaras Setoriais de arroz e feijão querem os produtos na merenda escolar.

A introdução na merenda escolar estadual de arroz parboilizado ou integral para facilitar o preparo e de feijão pré-cozido (já bastante utilizado pelas donas-de-casa) foi sugerida pelo pesquisador Omar Vieira Vilela, do Pólo Regional Vale do Paraíba (APTA Regional), em reunião conjunta no dia 26 de junho das Câmaras Setoriais de Arroz e Feijão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Esta seria uma forma de diversificar a alimentação servida em escolas da rede estadual, que em muitos casos é baseada em macarrão e suco artificial, conforme informações de alunos obtidas por Vilela. As duas Câmaras Setoriais decidiram encaminhar a sugestão ao secretário João Sampaio. Outra proposta é a criação do “Dia Estadual do Arroz com Feijão”, que deveria coincidir com o aniversário do Instituto Agronômico (IAC-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, no dia 27 de junho. Esta seria uma forma de valorizar a data, devido aos serviços prestados pelo IAC nas pesquisas com arroz e feijão, como variedades de alta qualidade e adequadas ao paladar brasileiro, de acordo com João Carlos de Castro Alves, da Camil Alimentos. Em palestra durante a reunião, o pesquisador Cândido Ricardo Bastos, da Apta Regional, apresentou os trabalhos desenvolvidos pelo Pólo Regional Vale do Paraíba, com sede em Pindamonhangaba (SP). Entre outras atividades, apresentou o programa de tipos de arroz especiais, iniciado em 1992, como aromáticos, culinárias japonesa e italiana e exóticos. Ele sugeriu que a rede de supermercados não deixe estes tipos especiais misturados com o arroz tipo agulhinha, pois são produtos de demanda e preços diferentes. Por fim, as duas Câmaras Setoriais solicitaram a intervenção do secretário João Sampaio junto à Secretaria da Fazenda, para a obtenção de isenção fiscal para arroz e feijão como forma de estimular a produção no Estado. O setor alega que está desmotivado pela ausência de resposta, pois já se encontra, desde outubro de 2006, na Coordenadoria de Administração Tributária, da Secretaria da Fazenda, reivindicação neste sentido, que foi reforçada pela Associação Brasileira de Cereais (ABRACE). José Venâncio de Resende/Márcia Alves Dourado de Oliveira
Pin It

Notícias por Ano