cabecalho apta130219

Câmara Setorial de Caprinos e Ovinos quer selo paulista de qualidade

A Câmara Setorial de Caprinos e Ovinos, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, vai realizar estudos para a criação do “Selo Qualidade Produto São Paulo” para o setor, com o objetivo de diferenciar a carne produzida no Estado das carnes procedentes de outros estados ou países. A sugestão foi apresentada pelo veterinário Gabriel Jorge Neto, do Sindicato da Indústria de Rações (SINDIRAÇÕES), durante reunião da Câmara Setorial, em 5 de outubro na cidade de Lençóis Paulista (SP). O presidente da Câmara, Arnaldo dos Santos Vieira Filho, destacou, porém, a importância de aumentar a produção para atender à demanda do produto a ser certificado. Participaram da reunião, como convidados, representantes dos frigoríficos Pellicci Francesco e outros; Marfrig e Clube do Cordeiro. Segundo Roberto Barcellos (do frigorífico Marfrig), é preciso ter foco no consumidor cuja preferência ainda é pouco conhecida no Brasil. Do lado da oferta de ovinos, o Marfrig está iniciando um projeto de genética, produção animal e processamento, aprovado pela FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos). Para Beno Zaterka (do Clube do Cordeiro), falta marketing para o produto paulista, que por conta disso gira devagar. Além disso, a carne do Estado não tem como competir em preço com o produto importado. E, embora o produto seja diferente, o consumidor não sabe diferenciá-lo. “Se o consumidor consome a nossa carne, ele não pára mais”, garante Zaterka. Utilizar a tipificação de carcaça como recurso de marketing, orientar a dona-de-casa nos diversos tipos de preparo da carne, especificar o animal na rotulagem, profissionalizar a gestão e buscar formas de aproveitamento dos subprodutos para remunerar melhor o produtor foram algumas das sugestões apresentadas. Arroz e feijão Os presidentes das Câmaras Setoriais de Arroz e Feijão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, respectivamente Manuel da Costa Pereira e Gilmar Antonio Casarin, entregaram ao secretário João Sampaio uma proposta de criação do “Dia Estadual do Arroz e Feijão”. Além disso, mais dois documentos foram entregues ao secretário, solicitando a inclusão diária do arroz e feijão na merenda escolar estadual e um estudo sobre o impacto das ações tributárias no setor. Os documentos foram aprovados em reunião conjunta das duas câmaras setoriais no dia 11 de setembro, em Santa Cruz do Rio Pardo (SP). José Venâncio de Resende Com informações de Suzely Miranda e Márcia Alves Dourado de Oliveira, da Secretaria Geral das Câmaras Setoriais
Pin It

Notícias por Ano