cabecalho apta130219

Chuva eleva cotação de grãos

As principais commodities agrícolas tiveram alta nas cotações ontem na Bolsa de Chicago (CBOT) influenciadas pelas chuvas nas regiões produtoras dos Estados Unidos. A maior valorização foi a do trigo, de 2,8%. O contrato do cereal com vencimento em setembro encerrou o pregão a 503,75 centavos de dólar por bushel. De acordo com o analista da Safras & Mercado, Élcio Bento, além da preocupação com as chuvas, o resultado das exportações semanais também influenciaram o mercado. Na última semana, os Estados Unidos exportaram 800,3 mil toneladas de trigo ante a 337,6 mil toneladas na semana anterior. O mercado interno encontra-se travado. Enquanto os produtores brasileiros pedem R$ 510 pela tonelada, a indústria quer pagar R$ 490 a tonelada. As chuvas nos Estados Unidos foram determinantes pela valorização dos contratos de milho, que registraram alta de 2,1%. Os papéis com vencimento em julho encerraram o pregão a 376,50 centavos de dólar por bushel. O resultado das exportações dos Estados Unidos também deram suporte ao mercado, com vendas semanais de 1,07 milhão de toneladas. O mercado interno encontra-se travado, com cotações a R$ 18,50 a saca em Paranaguá (PR). No entanto, os contratos da Bolsa de Mercadoria & Futuros (BMF) tiveram alta de 0,5%, cotados a R$ 19,50 a saca para julho. A preocupação com geadas teria influenciado o mercado.
Pin It

Notícias por Ano