cabecalho apta130219

Centro de Frutas IAC completa 75 anos, com novo boletim técnico

O Centro de Frutas do Instituto Agronômico (IAC-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, completa 75 anos no dia 28 de dezembro deste ano. O IAC foi o responsável, no Brasil, pela expansão das frutas de clima temperado para regiões quentes. Se hoje é possível produzir uva, pêssego, nectarina e abacaxi no Estado, isso se deve às pesquisas realizadas pelo IAC, por meio do Centro de Frutas, localizado em Jundiaí.
Como parte das comemorações de aniversário, o Centro de Frutas acaba de lançar o Boletim Técnico online “Sistema de condução em manjedoura na forma de ‘Y’ e cultivo protegido para a videira”, disponível gratuitamente no site do Instituto (http://iac.impulsahost.com.br/publicacoes/porassunto/pdf/bt_211.pdf). O Boletim Técnico “Sistema de Condução em Manjedoura na Forma de ‘Y’ e Cultivo Protegido para a Videira”, está disponível gratuitamente no site do IAC, no link http://iac.impulsahost.com.br/publicacoes/porassunto/pdf/bt_211.pdf.
No material, há informações sobre a conversão de vinhedos com sistema de condução em espaldeira para o “Y”, montagem e instalação do sistema de sustentação. A publicação traz também informação sobre os materiais utilizados, as principais doenças fúngicas da videira, o tratamento fitossanitário no cultivo protegido, o manejo da cobertura do solo quando a técnica é utilizada, os cuidados na adoção do sistema, recomendações para instalação de quebra-ventos, além de casos bem sucedidos de produtores que utilizam a tecnologia desenvolvida pelo IAC.
O boletim, escrito pelos pesquisadores do IAC, José Luiz Hernandes e Mário José Pedro Júnior, possui 48 páginas e é ilustrado com fotos e tabelas coloridas para facilitar o entendimento dos produtores.
Contribuição
Um dos principais trabalhos do Centro de Frutas IAC diz respeito à viticultura. O programa de melhoramento da videira, com o objetivo de obter variedades e porta-enxertos adaptados às condições edafoclimáticas paulistas, data de 1944. Entre os resultados de maior destaque, está o lançamento da série de porta-enxertos tropicais de videira do IAC (IAC 766 “Campinas, IAC 313 “Tropical”, IAC 572 “Jales” e IAC 571-6 “Jundiaí”), responsável pela expansão da viticultura para as regiões tropicais do Estado de São Paulo e pela instalação do polo vitícola no Nordeste brasileiro em Petrolina (PE) e Juazeiro (BA). Atualmente, o uso desses porta-enxertos vem se expandindo em todas as regiões produtoras do Brasil.
Inicialmente, a quase totalidade dos trabalhos de melhoramento de variedades de videira no IAC tinha por objetivo a obtenção de variedades para elaboração de vinho, já que na década de 1960 as atividades vitinícolas foram economicamente importantes para São Paulo. Com a perda da importância da indústria vinícola em São Paulo, posteriormente, o melhoramento genético da videira mudou de foco, passando a buscar quase que exclusivamente a obtenção de uvas de mesa.
Os lançamentos mais recentes datam de 2001, quando o IAC apresentou a variedade IAC-Juliana (IAC 157-29), de sabor moscatel, como opção para a Niagara Rosada, a uva mais cultivada em São Paulo, com cerca de cinco mil hectares de vinhedos plantados.
Outras contribuições abrangem as culturas de pêssego, nectarina, ameixa, nêspera, maçã, pêra, caqui, macadâmia, marmelo, damasco-japonês e abacaxi.
A íntegra da reportagem está disponível no site www.iac.sp.gov.br
Assessoria de imprensa do IAC
Carla Gomes/Fernanda Domiciano(estagiária)
(11) 2137-0613/0616
Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
Camila Amorim/Eliane Christina da Silva
(11) 5067-0424

Pin It

Notícias por Ano