cabecalho apta130219

Brasil voltará a exportar carnes a mais dois países

Colômbia e Angola suspenderam as restrições às carnes brasileiras, informou ontem o Ministério da Agricultura brasileiro. Ambos os países haviam proibido as compras após o surgimento dos casos de febre aftosa no Paraná e no Mato Grosso do Su, no fim de 2005. De acordo com o ministério, a Colômbia suspendeu as restrições às carnes bovinas, bubalinas, suínas, caprinas e ovinas provenientes de Mato Grosso do Sul e Paraná. O embargo colombiano havia sido imposto em 27 de janeiro de 2006. Conforme o comunicado do ministério, com o fim da restrição, todas a unidades da federação podem exportar para a Colômbia. A embaixada brasileira em Bogotá recebeu um comunicado do Instituto Colombiano Agropecuário (ICA) informando que "o encaminhamento das informações sanitárias relativas às atividades de controle do foco [pelo Brasil] foram suficientes para que o embargo de seis meses aos produtos brasileiros não fosse renovado". Em 27 de outubro de 2005, logo após o caso de aftosa no Mato Grosso do Sul, Angola impôs restrições às exportações de animais vivos, material genético e carne de animais suscetíveis à doença (bovinos, bubalinos, caprinos, ovinos e suínos) provenientes daquele Estado, do Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rondônia e Acre. Com a decisão anunciada ontem, todos os Estados estão habilitados a exportar para a Angola carnes desossadas, animais vivos e material genético. Continua proibida a venda de carne com osso, segundo o ministério. Em 2006, o Brasil exportou cerca de US$ 73 milhões em carnes para Angola.
Pin It

Notícias por Ano