cabecalho apta130219

BRASIL INVESTIRÁ R$ 1 BILHÃO EM BIOTECNOLOGIA ESTE ANO

O governo brasileiro prevê investir este ano cerca de R$ 1 bilhão para implementar a Política de Desenvolvimento da Biotecnologia (PDB) lançada dia 08/02 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante solenidade no Palácio do Planalto. São recursos públicos já alocados nos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; Desenvolvimento, Indústria e Comércio; Saúde; Ciência e Tecnologia; e Meio Ambiente, além de programas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A previsão é de que em 10 anos os investimentos no setor cheguem a R$ 10 bilhões. "O Brasil finalmente está consolidando sua política de biotecnologia e a meta do governo é acionar nosso potencial para que em 10 ou 15 anos o País seja um dos cinco líderes mundiais do setor", disse o presidente Lula, citando o biocombustível como exemplo bem sucedido do uso biotecnologia para alavancar a economia. O presidente da Recepta Biopharma, José Fernando Perez, presente na solenidade, disse que a competência de recursos humanos instalada no Brasil é uma vantagem competitiva. "Mas essas competências têm que ser garimpadas, porque elas surgem mais facilmente quando há demanda empresarial. O lançamento dessa política de biotecnologia é o primeiro passo para darmos um salto à altura do potencial brasileiro". A intenção do governo é atrair investimentos privados para o setor da biotecnologia. Neste sentido, o ministro da Agricultura, Luís Carlos Guedes Pinto, adiantou, durante entrevista coletiva após o lançamento da PDB, que a sua Consultoria Jurídica estuda soluções que possibilitem a criação de uma empresa de propósito específico para desenvolver tecnologia na área de agronergia (etanol e biodiesel). "Precisamos encontrar um formato que permita à uma empresa reinvestir lucros obtidos com a atividade. Atualmente, a legislação não permite à Embrapa reaproveitar os lucros obtidos com seus produtos", explicou. Na avaliação de Guedes, pesquisa e agricultura são sinônimos de biotecnologia. "Como resultado das inovações tecnológicas, o Brasil ampliou a oferta de alimento, se tornou líder mundial em exportação de carne bovina e em 30 anos dobrou a produção de etanol por hectare", afirmou. O ministro destacou que em 16 anos a safra agrícola cresceu 125% e a área plantada 25%. Guedes também comentou o resultado do levantamento da safra divulgado nesta quinta-feira pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Os números indicam uma produção recorde na safra 2006/2007, que pode ultrapassar 126 milhões de toneladas. "Devemos colher 5,7 milhões de toneladas a mais que na safra passada. Se não fosse a quebra na safra trigo o aumento seria 8,4 milhões de toneladas". O ministro elogiou o trabalho realizado pela Embrapa, que hoje desenvolve pesquisas com 17 espécies diferentes para viabilizar a produção de biodiesel. "No caso da agricultura, as perspectivas com o uso da biotecnologia são excepcionais. os prazos são menores e os resultados mais favoráveis. Conseguimos ampliar a produção dos alimentos e ao mesmo tempo contribuir para a preservação ambiental".
Pin It

Notícias por Ano