cabecalho apta130219

Ataque irlandês à carne bovina brasileira é inconsistente

As acusações de pecuaristas irlandeses à carne bovina brasileira são inconsistentes, afirma o presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB) - www.srb.org.br -, Cesário Ramalho. Segundo ele, este tipo de ataque é um movimento protecionista conhecido, de cunho mercadológico, que tem como objetivo denegrir a imagem do produto brasileiro e assim abalar sua reputação no mercado internacional. De acordo com Ramalho, a própria Comissão Européia, braço executivo da União Européia, rechaçou as acusações irlandesas. O presidente da SRB esclarece que a UE decide com base em dados concretos, técnicos e oficiais, o que não é o caso. "Foi o que constatei em encontro com a veterinária-chefe para o Brasil na Comissão Européia em Bruxelas, Cristina Laso Sanz, no mês de maio", diz. Ramalho ressalta que a sanidade animal brasileira tem problemas estruturais pontuais, ou seja, regionalizados, mas que a carne produzida e exportada tem qualidade, é segura e sadia. "O gado brasileiro é alimentado naturalmente, come capim, os estados exportadores atendem os requisitos dos países compradores e nossos frigoríficos são os mais modernos do mundo, haja vista o recente movimento de expansão internacional." O presidente da SRB destaca que à medida que o agronegócio brasileiro cresce em competitividade, as exigências internacionais aumentam na mesma proporção e é imperativo que o setor se adapte às mudanças. "A rastreabilidade, por exemplo, avança gradativamente devido à dificuldade de se implementar um modelo, que se adeque às características das diferentes regiões produtoras do País." (fonte: SRB Comunicação)
Pin It

Notícias por Ano