cabecalho apta130219

ARROZ COM CAMARÃO: PROJETO DE PESQUISA OFERECE ALTERNATIVA PARA A RIZICULTURA

Pesquisadores do Pólo Regional do Nordeste Paulista e do Instituto de Pesca, órgãos de pesquisa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, desenvolveram, em parceria com a Unesp um projeto de avaliação da viabilidade técnica da criação do camarão amazônico da espécie Macrobrachium amazonicum junto à cultura de arroz, na região de Mococa. Segundo os pesquisadores O “Estudo da viabilidade técnica da rizicarcinicultura na região Nordeste Paulista”, que foi aprovado pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) em novembro do ano passado, apresentará seus primeiros resultados em julho deste ano. Para Helcio Luis de Almeida Marques, pesquisador do Instituto de pesca e um dos coordenadores do projeto, a prática da rizicarcinicultura (cultivo do camarão nos próprios tabuleiros de cultivo de arroz) pode se tornar uma alternativa de agregação de valor para os produtores de arroz da região e do País, que estão desestimulados pelo alto custo do cultivo e pela concorrência do produto importado. A rizicarcinicultura é uma técnica praticada no sudeste Asiático e ainda inédita no Brasil. Por isso, a pesquisa pretende adequar uma espécie nativa do camarão às condições ambientais presentes na região de Mococa e em outras regiões do país. ”Utilizar uma espécie brasileira nos cultivos significa diminuir as barreiras que os produtores poderiam ter com os órgãos ambientais, além de prevenir possíveis escapes de uma espécie não nativa no nosso meio ambiente”, informa o coordenador. O projeto, além da coordenação dos pesquisadores Helcio Luis de Almeida Marques do Instituto de Pesca e Marcello Villar Boock, do Pólo Regional do Nordeste Paulista, tem como integrantes os pesquisadores Paulo Boller Gallo e Jane Maria de Carvalho Silveira, também do Pólo Regional, Wagner Cotroni Valenti e Patrícia Maria Contente Morais Riodades, do Centro de Aqüicultura da Unesp/Jaboticabal, Margareth Mallassen, Helenice Pereira de Barros e Júlio Vicente Lombardi, do Instituto de Pesca. Este projeto é desenvolvido paralelamente ao projeto “Técnicas adequadas ao cultivo consorciado de arroz e camarão da Malásia Macrobrachium rosenbergii”, também coordenado por Marques, e que há cinco anos está pesquisando as técnicas deste cultivo consorciado no Pólo Regional do Vale do Paraíba, em Pindamonhangaba. Mais informações para a Imprensa com os pesquisadores científicos Helcio Luis de Almeida Marques pelo email helcio@pesca.sp.gov.br e Marcello Villar Boock, pelo email marcelloboock@aptaregional.sp.gov.br , pelos telefones (11) 3871-7525 e (19 )3656-0200.
Pin It

Notícias por Ano