cabecalho apta130219

Agropolo Campinas-Brasil faz 1ª oficina para debater temas ligados à bioeconomia

A 1ª Oficina Agropolo Campinas-Brasil: Bioeconomia foi realizada no último dia 18 de novembro, na sede do Instituto Agronômico (IAC), em Campinas. O objetivo foi definir os temas dos workshops, que serão realizados dentro do Projeto de Políticas Públicas e Bioeconomia, a ser desenvolvido nos próximos dois anos. O evento reuniu 76 participantes, sendo 31 do IAC. Organizados em três grupos, os profissionais debateram as áreas de agricultura, alimentos-saúde, bioenergia-química verde.
Participaram da 1ª Oficina representantes do IAC, Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), Instituto de Zootecnia (IZ), Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), estes ligados à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), Fundação André Tosello, Techno Park Campinas- Associtech e Prefeitura de Campinas.
“A 1ª Oficina Agropolo Campinas Brasil: Bioeconomia foi realizada pela secretaria executiva do Agropolo Campinas Brasil. Foi muito bem sucedida, com participação ativa de várias instituições para discussão e definição dos temas preliminares dos workshops, em cada uma das três áreas – agricultura, alimentos-aaúde, bioenergia-química verde”, afirma Lílian Cristina Anefalos, assessora da diretoria-geral do IAC e integrante da secretaria executiva do Agropolo.
Os resultados da 1ª Oficina serão consolidados em reunião a ser realizada em dezembro de 2015. No próximo encontro, o diretor-geral do IAC, Sérgio Augusto Morais Carbonell, irá compartilhar informações sobre a visita à Agropolis International, em Montpellier, na França, que acontece de 23 a 27 de novembro. Carbonell viajou como presidente da secretaria executiva do Agropolo Campinas-Brasil, acompanhado do pesquisador do IAC, Carlos Augusto Colombo, e do diretor-geral do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), Luís Fernando Ceribelli Madi.
O Agropolo Campinas-Brasil pretende propor 20 workshops, a partir dos temas discutidos, abrangendo áreas ligadas ao desenvolvimento científico e tecnológico. “Esses workshops servirão de base para elaboração de projetos de cooperação técnica entre as instituições dentro do Agropolo Campinas-Brasil”, diz Lílian.
Agropolo Campinas-Brasil
Participam do Agropolo Campinas-Brasil a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do IAC, ITAL e Instituto Biológico, Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Prefeitura de Campinas, Unicamp, Techno Park Campinas – Associtech e Associação Agropolis International.
A associação francesa Agropolis International é financiada e administrada por instituições da comunidade científica regional de Languedoc-Roussillon, em Montpellier. É voltada para a pesquisa agronômica e o desenvolvimento sustentável. Criada em 1986, é considerada uma das maiores concentrações de competências nas áreas de agricultura, alimentação, biodiversidade e meio ambiente.
A parceria cria também a possibilidade de intercâmbio entre os participantes a fim de contribuir com a formação de recursos humanos. Montpellier tem universidades bem avaliadas. Campinas oferece a excelência do ensino da Unicamp e os cursos de pós-graduação existentes no Instituto Agronômico, Instituto Biológico e Instituto de Tecnologia de Alimentos, com programações diferenciadas pela intensa participação dos pós-graduandos nas atividades científicas de cada instituto.
O conselho administrativo do Agropolo Campinas-Brasil é formado pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette, como presidente; reitor da Unicamp, José Tadeu Jorge, como vice-presidente; secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim; secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Márcio França, representantes do Techno Park Campinas, Miguel Gilberto Pascoal e José Luiz Camargo Guazzelli, e os representantes da Agropolis International, Bernard Hubert e Eric Fargeas.
“Esse projeto engloba todas as recomendações feitas pelo governador Geraldo Alckmin: a sustentabilidade como fator fundamental para o desenvolvimento agrícola, aproximação com o produtor e o setor produtivo e atenção ao pequeno agricultor”, afirma o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim.

Pin It

Notícias por Ano