cabecalho apta130219

Agronegócio paulista tem saldo comercial de US$ 4,22 bilhões no primeiro semestre

O saldo comercial do agronegócio paulista foi de US$ 4,22 bilhões no primeiro semestre deste ano, embora tenha sido 15,1% menor do que o do mesmo período de 2007, segundo estudo do Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Este desempenho é resultado de exportações de US$ 7,69 bilhões (acréscimo de 3,4%) e importações de cerca de US$3,47 bilhões (aumento de 40,5%). Os pesquisadores responsáveis pelo estudo destacam que as importações paulistas nos demais setores (exceto o agronegócio) somaram US$26,69 bilhões, frente a exportações de US$19,65 bilhões, gerando déficit desse agregado de US$7,04 bilhões de janeiro a junho. “Assim, conclui-se que o déficit do comércio exterior paulista seria muito maior não fosse o desempenho dos agronegócios estaduais”, dizem. Porém a participação das exportações do agronegócio paulista no total do Estado reduziu-se em expressivos 2,7 pontos percentuais, enquanto a participação das importações aumentou 0,2 ponto percentual, na comparação com os primeiros seis meses de 2007. O Estado exportou no período o total de US$27,34 bilhões (30,2% do total nacional) e importou US$30,16 bilhões (38,0% do total nacional), registrando déficit de US$2,82 bilhões. Segundo os pesquisadores do IEA-APTA, o incremento das exportações paulistas (+13,3%), no conjunto dos primeiros seis meses do ano, ficou abaixo da média brasileira (+23,8%). Nas importações, São Paulo também apresentou menor incremento (+38,5%) do que o Brasil (+50,6%). “Assim, na conjunção das performances das exportações e importações, o saldo da balança comercial paulista teve expressiva queda (-219,0%), enquanto o da brasileira apresentou menor redução (-44,9%) ainda que também expressiva.” As exportações do agronegócio brasileiro cresceram 26,9%, para US$35,79 bilhões (39,5% do total), nos seis primeiros meses do ano. Já as importações do setor aumentaram 61,8%, para US$11,83 bilhões (14,9% do total). O superávit dos agronegócios, de janeiro a junho, foi de US$23,96 bilhões, 14,7% superior ao do mesmo período do ano anterior. “Portanto, o desempenho dos agronegócios sustentou a balança comercial brasileira, uma vez que os demais setores, com exportações de US$ 54,85 bilhões e importações de US$ 67,47 bilhões, produziram no período um déficit de US$ 12,62 bilhões”, avaliam os técnicos. Os cinco principais agregados de cadeias de produção nas exportações do agronegócio paulista, no primeiro semestre, foram cana e sacarídeas (US$ 2,95 bilhões); bovídeos-bovinos (US$ 1,63 bilhão); frutas (US$ 1,05 bilhão); produtos florestais (US$ 971,30 milhões) e cereais/leguminosas/oleaginosas (US$ 549,71 milhões). Juntos perfizeram 93,12% das exportações setoriais paulistas. No âmbito nacional, cerca de 47,1% do valor das exportações do agronegócio corresponderam a produtos industrializados (manufaturados e semimanufaturados) e 52,9% a produtos básicos. No Estado de São Paulo, os produtos básicos representam apenas 23,8% e a participação de produtos industrializados do agronegócio se mostrou muito maior (76,2%), evidenciando índices superiores de agregação de valor já que São Paulo exporta 61,4% dos produtos processados dos agronegócios nacionais. O estudo foi elaborado pelos pesquisadores José Sidnei Gonçalves (sydy@iea.sp.gov.br), José Roberto Vicente (jrvicente@iea.sp.gov.br) e Sueli Alves M. Souza (sueli@iea.sp.gov.br). A íntegra do trabalho está disponível no site www.iea.sp.gov.br. José Venâncio de Resende Assessoria de Comunicação Social da APTA (11) 5067-0424/0435
Pin It

Notícias por Ano